Quinta-feira, 23 de Julho de 2009

O verdadeiro amor

 Há muito, muito tempo, um homem repreendeu a sua filha pequena de 5 anos, por desperdiçar um rolo inteiro de papel para embrulhar uma caixa.

A menina, apesar da repreensão, deixou a caixa embrulhada por baixo da àrvore de Natal e na manhã seguinte, quando todos abriam os presentes, ofereceu-a ao seu pai dizendo: "Isto é para ti, papá".

O pai, sentiu vergonha da reacção do dia anterior e, em lágrimas, abriu o presente. Mas, ao ver que no interior da caixa não havia nada, disse à filha com um tom severo: "Ó menina, sempre que se dá um presente tem de haver algo dentro!"

A pequena, quase a chorar disse: "Ó papá, não está vazia, enchi-a de beijos para ti".

O pai, comovido, abraçou a sua filha e pediu perdão.

Com o passar do tempo, a menina cresceu, fez-se uma mulher e foi viver para longe. O seu pai, sempre que sentia saudades da filha, metia a mão na caixa e tirava um beijo imaginário. Assim se enchia o homem de todo o amor que lhe ofereceu a filha.

tags: , ,

Alma às 23:08
| comentar

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

posts por mês:

Abril 2014

Fevereiro 2014

Abril 2012

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Novembro 2010

Setembro 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Fevereiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

todas as tags

mais sobre mim:


quem sou?

seguir perfil

. 20 seguidores

almas penadas