Quinta-feira, 21 de Julho de 2011

Infiel... ser ou não ser

Há dias li um artigo que falava de infidelidades, tanto masculinas como femininas. Achei surpreendente ver como falavam de características diferentes para cada uma delas, como se de uma ciência se tratasse. No entanto, nunca puderam estabelecer os limites do que é ou não infidelidade. Quando se pisa o risco? Segundo esse artigo, essa linha depende de cada um. Então, podemos ser fiéis e infiéis ao mesmo tempo. Se a pessoa com quem mantenho relacionamento considerar ser infiel o simples facto de apreciar alguma característica de outra pessoa, seja física ou intelectual, então sou um infiel convicto. Mas claro, como para mim essa não é a linha da infidelidade... então que sou?
Este tema dá tanto que falar... será um beijo um acto infiel ou será apenas o sexo? E o desejo, é infidelidade? Porque se o desejo não é, então só se é infiel se há oportunidade, deixando de fora todos aqueles que o seriam se fossem correspondidos.
Haverá infidelidade pior que a dos sentimentos, mesmo que não seja dado o passo final?


Alma às 05:40
| comentar

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

posts por mês:

Abril 2014

Fevereiro 2014

Abril 2012

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Novembro 2010

Setembro 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Fevereiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

todas as tags

mais sobre mim:


quem sou?

seguir perfil

. 20 seguidores

almas penadas