5 comentários:
De Anónimo a 21 de Novembro de 2010 às 15:05
e quando e que os sonhos passam a ser realidade?


De Alguem (?) a 24 de Novembro de 2010 às 00:08
Quantas vezes me sentei sozinha esperando sentir-te entre o vento... vezes demais, creio. À força da saudade esperei sempre que me encontrasses. Julgo que seja a minha falta de ti o que me tolda o pensamento. E nem por isso creio que alguma vez me tenhas procurado. Nem sequer para te despedires. Engraçado como me posso enganar tanto. Engraçado como nao te posso impedir que te afastes de mim. Penso: talvez nao consigas vir ao meu encontro. (talvez nao queiras). Nao verei o amanhecer contigo mas posso sempre imaginar-te aqui.



(apeteceu-me escrever uma especie de "resposta" ,se é que se pode intitular assim, ao teu texto. lembrei me de tempos nao muito distantes em que este teu texto seria um espelho da minha vida..)


De ? a 10 de Fevereiro de 2011 às 22:34
porque tenho a sensação que reconheço esta forma de pensar ??


De Alma a 18 de Fevereiro de 2011 às 01:48
Não sei... talvez por engano...


De ? a 19 de Fevereiro de 2011 às 02:58
vou fazer de conta que acredito..!


Comentar post