Sábado, 6 de Novembro de 2010

Contigo...

Pego numa cadeira, sozinho, olhando o horizonte, e não posso evitar pensar em ti...
Os meus desejos transformam-se num sonho doce, no qual estás a meu lado, vendo o mesmo que eu, sentindo como eu este ar quase puro.
Imagino que cai a noite.
Daqui pode ver-se a escuridão do céu que apenas é rasgado pela luz da lua e das estrelas que brilham cheias de força e energia.
Estás ao meu lado quando cai a noite...
Vejo o teu sorriso e os teus olhos brilhantes.
Da tua boca sai um sussurro quase inaudível antes de nos perdermos no mar de sensações que me provoca sentir os teus lábios nos meus...
A noite fica eternamente curta.
Sinto cada segundo ao teu lado, o toque da tua pele, cada momento de puro prazer, até que, extasiados, contemplamos a chegada de um novo dia, vemos juntos o amanhecer...


Alma às 12:48
| comentar | _____________ver comentários (5)
Sexta-feira, 5 de Novembro de 2010

Cinderella

Quero ser alguém para ti, ser especial,
que ao pensares em mim te escape um sorriso,
que brilhem os teus olhos, que acelere o teu coração...

Quero estar nos teus sonhos,
na tua realidade,
que todos os momentos da tua vida façam parte dos meus.

Quero que penses em mim como eu penso em ti,
ver os teus sentimentos puros e sinceros,
sentir na minha pele as emoções da tua.

Quero que a nossa história seja uma história de amor,
um conto de fadas com final feliz.
E quero que também tu o queiras!


Alma às 23:59
| comentar | _____________ver comentários (1)
Sábado, 1 de Maio de 2010

ADEUS

Hoje despeço-me de ti, das tuas recordações que tardavam em desaparecer, do amor que sentia por ti, das lágrimas que a cada noite derramei, da ansiedade que sentia ao pensar em ti, da intranquilidade...
Não me valorizaste, não me respeitaste, usaste-me descaradamente e foste tu quem deitou tudo a perder, mas a minha consciência está tranquila porque apenas te quis fazer feliz, com os meus enganos e erros, mas ninguém é perfeito.

Depois de tudo de mal que passei por ti e no poço sem fundo em que me encontrava, agradeço que tenhas passado pela minha vida, apesar de teres deixado o sabor mais amargo que se possa provar, deixaste-me algum ensinamento, aprendi a valorizar-me, a ver o mundo para além dos teus olhos, a perceber que há um mundo depois de ti.

Acabou! Agora sou a minha lei, a minha palavra, o meu corpo, sou eu. Não preciso de ti para ser feliz, mesmo que jamais te esqueça, não preciso de ti.
Sigo com a minha vida, que agora redescubro, tenho tanto para dar e tanto para receber.

Tenho pena não me despedir de ti convenientemente, olhos nos olhos, mas tu assim quiseste. Havia muitas coisas por dizer, umas boas outras nem por isso.

Espero do fundo do coração que te consigas tratar e que encontres alguém que te faça feliz.

Por ultimo, despeço-me para sempre da pessoa que deixaste caída, da qual apenas restavam pedaços, a que deixou tudo por ti.

ADEUS


Alma às 23:48
| comentar | _____________ver comentários (12)
Segunda-feira, 19 de Abril de 2010

Sinto a tua falta

Sinto muito a tua falta!
Talvez não sinta falta de ti mas sim do que me fazias sentir.
Sinto falta dos momentos, da ilusão da espera, dos rituais antes de te ver.
E penso que sinto a tua falta...
Talvez não sinta falta de ti porque poderias ser qualquer uma, e fazer-me sentir o mesmo, a mesma vontade de te ver, de te sentir, de te tocar...
Sinto falta de alguns sonhos que sem ti não existem,
Sinto falta da esperança de um novo dia igual a tantos outros,
Sinto falta das borboletas que voavam nas minhas entranhas.

Sabes?
As borboletas ainda existem mas estão cansadas, já não voam como antigamente, aceitaram a nova condição de borboletas sem asas.
Passam o dia adormecidas e à noite...

Nessas noites em que sinto a tua falta, quando te procuro e não te encontro, quando duvido que tenhas sido tão real, quando realidade e imaginação se unem, quando a minha loucura me domina e te chamo silenciosamente.

Sim, sinto a tua falta!


Alma às 22:38
| comentar | _____________ver comentários (4)
Quinta-feira, 15 de Abril de 2010

Dizem que

O amor é sempre novo. Não interessa que amemos uma, duas ou dez vezes na vida, estaremos sempre perante uma situação desconhecida.
O amor pode levar-nos ao inferno ou ao paraíso, mas leva-nos sempre a algum sitio.
É necessário procurar o amor onde quer que esteja, mesmo que isso demore horas, dias ou semanas de decepção e tristeza.
Há que encontrá-lo, e para isso teremos de o desejar do fundo do coração para que venha até nós ou para que possamos ir até ele.


Alma às 21:06
| comentar
Segunda-feira, 12 de Abril de 2010

201 dias

Hoje enchi-me de recordações.
Recordações dos 201 dias mais felizes da minha vida.
Recordações de olhares e sorrisos cúmplices, de promessas perdidas no tempo, de vazio e de plenitude.
Recordei cada lugar, cada sentido, cada momento.
Momentos únicos, irrepetíveis, graças a ti.
Alguns perdidos no passado, outros lutando pelo presente.
Algumas recordações vivem em mim como sinais apenas perceptíveis, outros são cicatrizes que o tempo curará à sua maneira e que apenas recordo como se fizeram.
Ficaram os bons momentos, a parte feliz, a recordação doce do passado.
Há momentos que desejava reviver com a mesma intensidade, outros que gostaria de poder mudar para que fossem como tantas vezes sonhados.

E no entanto... todos são perfeitos!

Obrigado por tudo.

Amo-te muito.


Alma às 23:49
| comentar
Terça-feira, 6 de Abril de 2010

Controlando as emoções

Não devemos confundir controlar as emoções com reprimi-las. Não devemos ignorar ou ocultar as emoções, mas sim aprender a viver com a serenidade suficiente, convivendo e controlando as nossas reacções. Zangar-se de forma violenta ou aceitar uma situação injusta terá consequências negativas para nós, por mais razão que tenhamos. Sermos capazes de controlar as nossas emoções, expressa-las da forma correcta e oferecer uma resposta assertiva, terá uma grande influência no nosso próprio bem-estar e nas nossas relações.


Alma às 23:23
| comentar | _____________ver comentários (2)
Domingo, 4 de Abril de 2010

Onde estás?

Onde deixamos as palavras de amor?
Quando é que as trocamos por punhais?
As mesmas palavras, as mesmas duas bocas que se uniam em suaves beijos...
Palavras antes doces, agora amargas.
Em que momento mudamos tanto que deixei de te conhecer?
Recordo noites de sonhos e desejos, esperança no futuro, planos de passeios ensolarados...
Onde está isso tudo?
Não é passado...
Hoje temos os mesmos sonhos, os mesmos desejos, as mesmas esperanças. Talvez tenhamos ainda mais.
E no entanto... não fazemos mais que nos odiar.


Alma às 02:45
| comentar | _____________ver comentários (2)
Sábado, 3 de Abril de 2010

O que é o amor?

O amor é um cúmulo sensações, emoções e sentimentos que chega a ser tão forte e poderoso que no seu extremo é irresistível.

É tão grande o sentimento que embarga o ser humano nesse momento, que não pensa, não raciocina, apenas se deseja estar com o ser amado a todo o custo, tudo ao redor muda de significado, os pequenos detalhes ganham grande importância, esquecendo-se por vezes de levar uma vida activamente normal.

O amor, diz-se que é um mal-estar no estômago que se apodera da nossa vontade e não ouve razões. Vive dentro de nós, manifestamo-lo em alguém especial desejando brotar tudo de bom que se tem para dar, e quando esse alguém se vai embora, não é o amor que se perde, esse permanece aí, precisamente onde nasceu porque o amor é a nossa essência e aí continua adormecido, expectante para encontrar outro ser humano que sinta e partilhe gostos e desejos, sonhos e ilusões.

O amor entrega-se, partilha-se, manifesta-se de todas as formas e condições possíveis, sem olhar a religiões ou culturas. Todos o sentimos, todos o transmitimos, é o amor que move o mundo, é a ternura, o carinho, o respeito aos outros. O amor tem de ser demonstrado quando é preciso, sacrificado quando necessário.

O amor em si é o sentimento que te faz amar, sofrer, chorar e perdoar. Nasce dentro de nós e aí permanece esperando ser acordado e manifestar-se em toda a sua magnificência, e digo isto porque é maravilhoso viver enamorado, albergar no nosso coração tão delicado sentimento, faz-nos estremecer as emoções, sonhar com o possível e chorar o impossível.

É tão maravilhoso que nos acorda de noite, faz-nos sonhar acordados, alegra-nos quando o temos e morremos quando o perdemos, e mesmo assim continuamos amando.


Alma às 23:33
| comentar | _____________ver comentários (2)
Terça-feira, 23 de Fevereiro de 2010

Quando não há opção

Vivo num sonho que é a minha vida no qual tu és a protagonista, vivo uma fantasia que é a minha realidade na qual tu és a faísca, faísca de ignição que faz com que tudo funcione, que tudo tenha sentido, que nada esteja a mais. Vivo pendente de um segundo enquanto passam as horas e os dias, porque apenas um segundo, um sorriso teu, pode mudar o rumo do mundo, pode mudar o sentido do universo...

Às vezes pergunto-me se isto tudo é real ou estou a inventar, se só é uma tentativa de acreditar no que não creio... é difícil entender isto imensamente belo que sinto.
Nunca acreditei nos contos de príncipes azuis que montam cavalos brancos para resgatar a sua princesa, nunca acreditei nos guiões de filmes de amor que a história nos deixou, nunca acreditei no destino, e pode ser que, mesmo que assim o tenha desejado, nunca tenha acreditado no amor. Poderia dizer que alteraste tudo, mas não seria verdade, continuo a não acreditar nesses contos, continuo a não acreditar nesses guiões de amor, mas hoje, sim acredito no amor, porque seria um delito e uma estupidez dizer que não acredito em ti, e posso até dizer hoje, acredito que o meu destino és tu.
Amar-te não é uma opção na minha vida, amar-te não é uma coisa que possa escolher, amar-te converteu-se na minha forma de vida, no meu sentido de viver.


Alma às 08:50
| comentar | _____________ver comentários (1)
Quarta-feira, 4 de Novembro de 2009

Voltei

Como já devem ter reparado no post anterior, aconteceu uma mudança significativa na minha vida. Este verão conheci uma Princesa, e a partir desse momento tudo mudou... Esta Princesa é a pessoa mais interessante e especial que pude conhecer, é uma Princesa que contagia a sua alegria, a sua vontade de saber mais e mais, a sua vontade de lutar pelo que quer... Apaixonei-me por ela... Sim, para os mais cépticos e para mim próprio é verdade. Tentei resistir, tentei esquece-la, mas foi impossível. Face a essa impossibilidade, só descansei quando consegui conquistar o seu Reino. Nunca tinha sentido tanta vontade de conquistar alguém, aliás, estive quase sempre no papel de conquistado. Agora posso dizer que sou uma pessoa muito feliz. Só ainda não percebi o que pretende a vida ao dar de bandeja ao Ogre uma Princesa com as suas qualidades, a sua beleza, as suas virtudes... enfim, a Princesa cobiçada por muitos Principes. Espero para ver...


Alma às 00:32
| comentar | _____________ver comentários (4)
Sexta-feira, 9 de Outubro de 2009

Tu

Estava a pensar num tema para o post... para quê se apenas penso em ti...? Eu que estava todo orgulhoso da minha independência, da minha liberdade... Eu que há algum tempo dizia e gritava que não necessitava de ninguém... Agora cada dia necessito mais de ti... Odeio esta sensação, mas não consigo não me deixar levar. Porque quando penso em mim penso em ti... Vejo-me quando te vejo... E é difícil ao ver-me não pensar em ti... Como ao ver-te não pensar em mim, o que me leva a concluir que, sendo egoísta como sou, e se tu és eu, nada pode correr mal. Mas claro, tu és muito mais. Alguém com quem posso aprender, alguém a quem posso ensinar, alguém que me amará quando eu não o fizer, alguém a quem amar e sentir satisfação. Alguém que me dará forças quando necessitar e alguém que me fará sentir forte quando tu precisares. Quero fugir disto... eu não, não, não... não o quero fazer. Talvez se me rir, admitindo que tu és eu... voltarei a ver o resto das coisas. Voltarei a ser eu. Creio que é nisso que consiste este post.


Alma às 16:35
| comentar | _____________ver comentários (2)
Sábado, 26 de Setembro de 2009

A flor não nasce bonita

"A flor não nasce bonita... Nasce para ser uma flor.
A sua beleza requer que quem olhe para ela tenha capacidade para a descobrir.
Podem passar a seu lado centenas ou milhares de pessoas, mas alguns nem sequer se apercebem da sua existência.
Outros não encontrarão nela nada singular que a destaque da paisagem envolvente.
Haverá também aqueles que pensarão que apenas é mais uma flor.
Talvez apareça quem lhe dedique alguma atenção atraídos pelas suas cores e seguirá o seu caminho...
Mas em algum momento aparecerá quem não a considere apenas mais uma flor, e tenha todo o tempo necessário para se deleitar a observa-la em cada milímetro, descubra novas sensações ao acariciar suavemente as suas pétalas, e não passe ao largo, mas decida que é uma flor demasiado bonita para não a conservar...
Assim, com profundo cuidado e amor, cavará em torno da sua raiz e com todo o seu carinho e atenção a levará para o seu jardim onde a cada momento possa tê-la por perto para a cuidar, apreciar, deixar-se cultivar por ela... para a amar.
E não lhe vai pedir para mudar a sua cor, a sua forma, o seu perfume...
Ela nasceu flor.
Ela nasceu assim.
Também assim a tua vida pode ser como essa flor... talvez passem centenas ou milhares de pessoas ao teu lado sem que se apercebam do teu valor, dos teus sentimentos, da tua própria existência.
Até que alguém com a necessária capacidade interior te descubra no meio do mundo, ponha em ti os seus olhos e faça de ti parte do seu mundo sem que para isso te tenha de modificar ou mostrar numa forma diferente.
Alegra-te de teres nascido como és e aguarda a chegada desse grande dia."

Dedicado à minha Jardineira


Alma às 23:08
| comentar | _____________ver comentários (4)
Quinta-feira, 24 de Setembro de 2009

Para sempre... ou não...

Para sempre... Fico a pensar que talvez seja para muito tempo e realmente não é assim. Dizemos que um amor é para sempre, mas ao fim e ao cabo separamo-nos por muito apaixonados que estejamos. O incrível hoje em dia são casamentos que chegam a celebrar 50 ou mais anos juntos e mesmo assim a vida para eles também não seria para sempre. Um filho é para sempre mas abandona o lar à primeira oportunidade para iniciar a sua própria vida... essa é a lei da vida. Afinal o que é para sempre??? ou de quanto tempo se trata quando o dizemos?? Acho que deveríamos saber em que consiste esse tempo e o que se pode fazer com ele. Visto os tempos que correm talvez fosse melhor eliminar essa frase porque parece-me que para sempre não há nada, muito menos o amor, ou mesmo a vida. Para sempre... é melhor não o prometer nem jurar porque depois temos de o cumprir e isso já é outra cantiga...


Alma às 16:53
| comentar | _____________ver comentários (8)
Sexta-feira, 18 de Setembro de 2009

Novamente jovem

Há já umas semanas que a frase "não me interessa se vou morrer agora mesmo" deixou de fazer sentido. Tenho vontade de viver, de ser feliz, de beijar, de me apaixonar perdidamente, de sair, de respirar... tenho vontade de ser novamente jovem, e não quero saber se o mundo está mal, não quero saber de nada porque já sacrifiquei a minha felicidade por me preocupar com algo que não posso solucionar. Daqui em diante dedicar-me-ei a viver, a não me arrepender de algo que não fiz... de te dizer vem e te dar um beijo mesmo que não sejas a mulher da minha vida, ou talvez sim??? Não vou parar para pensar nisso, simplesmente vou desfrutar-te enquanto puder e quiser... porque mereço ter novamente 18 anos...


Alma às 20:06
| comentar | _____________ver comentários (4)
Quarta-feira, 5 de Agosto de 2009

Ego. Eu, eu e o mundo.

Há algum tempo comecei a busca de mim mesmo, porque não sabia quem era. Isso frustrava-me e impedia que me pudesse amar. Como podes gostar de ti se não sabes quem e como és? Tudo estava ali, era fácil ver como era, pelo menos para mim deveria ser. Mas não queria aceitar muitos dos meus defeitos e fraquezas, de uma forma hipócrita dizia que sim, mas na realidade odiava ver esses aspectos de mim mesmo, e isso fazia-me afundar e afundar, na minha censura, na minha penitencia e na fuga de mim mesmo.
Acho que finalmente estou a aceitar-me como sou, é certo que não sou sempre a mesma pessoa em circunstancias diferentes, o que me anima, porque há momentos em que me comporto como a pessoa que gostava de ser, e tenho como firme propósito potenciar e alimentar esses momentos.
É igualmente certo que me odeio em certos momentos e é difícil gostarmos de nós quando os recordamos, e são estes os que mais frequentemente me vêm à cabeça, mas tento olhar de fora com um sorriso paternal, e não os desculpar tanto como tentando ser compreensivo. Sou fraco muitas vezes, mesmo que isso não tenha sido sempre mau, fez-me viver coisas "proibidas" das quais retirei mais um ensinamento, e experiencia vital da qual afinal de contas estou orgulhoso, já que pouca gente tem a minha perspectiva.
A tarefa encomendada já está mais ou menos concluída, já me conheço... um pouco melhor. Todos os dias aprendo coisas novas de mim, também é certo, mas aceitei o básico.
Agora resta-me gostar de mim, e creio que vai ser uma tarefa diária, como é gostar de outra pessoa com os seus defeitos e fraquezas, com quem por vezes temos de ser compreensivos e tolerantes, e outras permitir-nos sentir orgulho e amor.


Alma às 08:50
| comentar
Domingo, 2 de Agosto de 2009

Tributo à minha vida

Desde que nasci até hoje, muitas pessoas passaram pela minha vida.
Algumas vieram para ficar (poucas), outras estiveram mais ou menos tempo, mas todas foram, à sua maneira, importantes.
Houve momentos em que desejei não ter conhecido algumas, momentos em que desejei tê-las conhecido antes, momentos em que tinha desejado conhecer melhor...
Hoje quero agradecer a todos aqueles que fizeram parte da minha vida porque me ajudaram a ser quem sou.
Àqueles que sempre estiveram ao meu lado, quando tentava afasta-los com palavras frias, que me ensinaram o verdadeiro valor da amizade.
Àqueles que, querendo ou não, me fizeram mal, que me fizeram acreditar em monstros e fantasmas, porque foram estes que me abriram os olhos para a vida (mesmo que em algumas situações me tenham tirado o meu lado menos bom).
Àqueles que puderam ver quem realmente sou e não fugiram... destes não há muitos na minha vida mas merecem um lugar previlegiado no meu coração!
Obrigado a todos estes caminhos que em algum momento se cruzaram com o meu, sou hoje o que sou.
Não podia deixar de agradecer a todos os que fizeram parte desta vida que é a minha...
Obrigado!!!


Alma às 12:05
| comentar | _____________ver comentários (1)
Sábado, 1 de Agosto de 2009

Sinceridade

Hoje fui sincero. Primeiro fui sincero comigo mesmo. À algum tempo que não me sentava a me ouvir, não queria conhecer as minhas razões, os meus sentimentos, medos e desejos. Depois fui sincero contigo... Não me pudeste ouvir mas falei-te. Tentei dizer-te tudo aquilo que nunca te disse. Contei-te até aquilo que não queria contar. Abri o meu coração para que pudesses ver os meus sentimentos... e senti medo! Não medo de te perder porque sei que não te tenho. É outro tipo de medo. Medo de me perder, de já me ter perdido!


Alma às 23:00
| comentar
Sexta-feira, 31 de Julho de 2009

Encontro inesperado

Não esperava ver-te hoje...
Olhaste-me. O teu olhar era intenso e profundo, capaz de desvendar os meus desejos mais secretos.
Ofereceste-me aquele sorriso que sempre me fez estremecer.
Sem desviar os teus olhos dos meus, sem deixar desaparecer o sorriso, cumprimentaste-me... falaste-me com a tua confiança e doçura típicas, obrigando-me a baixar o olhar para me poder concentrar em coisas tão simples como respirar.
Não posso precisar quanto tempo durou este encontro.
Foi eterno, quando tentava disfarçar parecendo estar bem e não me saiam as palavras, quando os meus olhos fugiam dos teus com medo que descobrisses aquilo que bem sabes.
Foi fugaz, quando penso na nossa conversa e reparo que na minha memória não existem palavras... apenas os teus olhos... apenas o teu sorriso...

Foi tanto... foi tão pouco...


Alma às 08:50
| comentar | _____________ver comentários (4)
Quinta-feira, 30 de Julho de 2009

Feiticeiros do amor

Quando o amor se converte em possessão, em obsessão, quando deixamos de ter em conta o que sente o outro para nos centrarmos apenas naquilo que queremos, como se alguém nos pertencesse?

Quando ficamos tão cegos que não aceitamos que, como um dia o amor bateu à nossa porta, da mesma forma se alguém não é para nós pode sair pela janela, e só podemos desejar-lhe o melhor, ver o presente e não ficarmos agarrados ao passado.

Quando uma pessoa se esquece que o outro é uma pessoa como nós, que tem o direito a dizer basta quando assim o sentir, que pode dizer necessito ar, quero distância.

Dizer adeus não implica traição, nem feitiçarias que separem as pessoas, o que se prende à força está condenado ao desastre, ao desespero, a um futuro menos bom porque está envolto em egoísmo de um sem perguntar ao outro o que o faz feliz.

Se esse ser que amamos é feliz com outra pessoa, podemos ser tão tolos ao ponto de pensar mais naquilo que queremos, que nos pertence, mas mais que este cúmulo de sentimentos e mais nada, o que interessa é o que fica no nosso coração, e este coração não quer coisas agarradas à força, por feitiços ou bruxedos que só têm as pessoas como um bem mas, suspiro e a minha mente sente-se livre, não sei amar magoando, não concebo estar com alguém que apenas veja defeitos em mim.

É tão bom amar de olhos abertos, perdermo-nos num olhar, partilhar a sensação do primeiro beijo, os primeiros contactos, partilhar caminhadas e começar a se conhecer mutuamente, tantas coisas pequenas que valem muito, não se conseguem com feitiços, porque o que interessa é o que realmente sai do coração, e quando um coração ama com todo o seu potencial com cada batida não há feitiço que valha.


Alma às 09:00
| comentar | _____________ver comentários (4)
Segunda-feira, 27 de Julho de 2009

Se pudesse...

Se me pudesse apaixonar, seria sem dúvida pelas coisas simples, pelos detalhes, pelos olhares, pelas sensações que provocam as palavras ditas do coração, não de um coração qualquer, mas sim de um coração romântico pendurado pelo tempo, de alguém que me roubasse suspiros mostrando interesse e não manipulação, de quem se aproxime de mim pelo que sou como pessoa e não pelas pessoas que posso conhecer, ou vendo como o poderei ajudar.

Se me pudesse apaixonar, fecharia os olhos e aprenderia novamente a confiar, teria de deixar de lado esta sensação defensiva, deixaria de lado este sentimento de fragilidade, para me sentir poderoso, sem duvidar de cada acto.

Se me pudesse apaixonar, seria por quem não se preocupasse com a distância ou com o tempo.

De quem me fizesse esquecer os nãos e me ensinasse a conquistar os sins, de quem apostasse em estar num todo, incluindo-me na sua vida sem duvidar como eu a incluiria a ela.

Se pudesse confiar novamente, poderia arrancar esta sensação de desconfiança, de medo de fracassar novamente, a não me sentir invadido pela vida de outros, a não me perder novamente atrás de alguém.

Se te pudesse chamar, gritando, à procura do teu nome nas nuvens com essa lua que sempre te chama, com essas sensações que teimam em não me abandonar, se te pudesse esquecer, fá-lo-ia, mas este coração não se esquece tão facilmente como eu. Se pudesse, se pudesse sem dúvida te chamaria.


Alma às 15:02
| comentar | _____________ver comentários (4)

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

posts por mês:

Abril 2014

Fevereiro 2014

Abril 2012

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Novembro 2010

Setembro 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Fevereiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

todas as tags

mais sobre mim:


quem sou?

seguir perfil

. 20 seguidores

almas penadas